RH do futuro: não deixe sua empresa de fora

Compartilhe este artigo na sua rede

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pocket
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook

Não há como negar: a tecnologia é a principal pauta de discussão quando o assunto envolve Recursos Humanos. Por isso, cada vez mais empresas buscam o People Analytics como uma solução de eficiência e aperfeiçoamento de gestão. É preciso se reinventar. Em um cenário onde os orçamentos estão cada vez mais apertados e o escape de talentos aumenta a cada ano, as organizações precisam buscar soluções inteligentes e que pensem em um futuro que já chegou: a análise de dados e a capacidade de prever cenários futuros entrou no cotidiano corporativo para não sair.

Para se ter uma ideia, os investimentos em Big Data e Analytics devem ultrapassar os 200 bilhões de reais em 2017. Mas por que tanto dinheiro? O diagnóstico demanda um tratamento intensivo e urgente. De acordo com a Gallup, apenas 13% dos funcionários estão engajados no mundo inteiro.

Esse é apenas um dado. Diversos outros indicadores mostram que as pessoas precisam ser tratadas como o maior patrimônio de uma empresa – e o People Analytics está aí para isso. Na Europa, pelo menos 20% dos trabalhadores não estão com a saúde-mental em dia. Na Bélgica, por exemplo, esse índice passa dos 50%.

A nível mundial, uma das últimas pesquisas da International Labour Organization (ILO) mostra que a qualidade dos ambientes de trabalho vem diminuindo. Enquanto isso, uma pesquisa da Securex mostra que a cada vez mais colaboradores estão ociosos dentro das empresas.

Nos Estados Unidos, a National Football League (NFL) é um exemplo do que a boa administração de dados pode fazer por uma organização. Depois de utilizar analytics, a NFL reduziu despesas e conseguiu fazer com que, entre outras coisas, os jogadores tivessem períodos descanso mais adequados a quantidade de treinos e jogos.

Entre as conquistas, foi possível reduzir o número de partidas consecutivas em 8,4%. Para se ter uma ideia, alguns times costumavam jogar quatro vezes em cinco dias – houve redução de 26% desses casos.

Grandes empresas de tecnologia como Google, Facebook, Apple e Amazon estão entre as primeiras gigantes a entender o mundo do People Analytics. Não à toa, essas companhias reúnem os melhores talentos e salários do mercado. Não deixe sua empresa de fora.

Não deixe de ler também…

Data has a better idea
Notícias da Appus

Tecnologia como aliada para RH

O avanço tecnológico impacta diariamente o mundo e, por consequência, o trabalho e os processos do mundo corporativo. Os softwares podem ajudar em processos seletivos ou mesmo realizar cálculos de pagamentos, porém, sua verdadeira contribuição vai muito além destes pontos. As tendências tecnológicas ajudam a gerenciar pessoas, medir satisfação de colaboradores e melhorar o clima organizacional.

Leia mais »