8 dicas de como dar um bom feedback aos seus funcionários

Quer saber mais sobre as soluções da Appus?

O mundo corporativo tem sofrido drásticas — e construtivas — mudanças ao longo dos anos, principalmente no que diz respeito a quais são os elementos que compõem um ambiente organizacional unido, forte e produtivo. No ambiente profissional moderno, um desses principais elementos é o relacionamento entre gestores e colaboradores.

Times mais unidos e transparentes são sempre mais eficazes, e a construção desse tipo de relação está intimamente ligada a como dar um bom feedback para os colaboradores em busca da excelência na equipe, tanto em termos de produtividade quanto de desenvolvimento pessoal.

Continue com a gente e confira neste artigo algumas importantes práticas sobre como dar um bom feedback às pessoas que trabalham ao seu lado e a construir relações e negócios de sucesso.

1. Reserve momentos individuais com todo o time

Embora alguns gestores também optem pelo feedback em grupo, fazê-lo de forma individual é a primeira iniciativa que deve ser adotada para que se tenha uma estratégia efetiva de gestão de equipe e de coleta de feedback.

Estes momentos inspiram confidência e transparência por parte das pessoas, o que, além de fornecer uma visão clara de como está a situação de cada um, estimula e facilita ainda mais o processo de entendimento dos feedbacks.

Conhecer cada um do time dá ao líder subsídio para que ele possa desenvolver todos com base em suas particularidades e características, e permite saber como sua equipe está se relacionando ao mesmo tempo em que estimula a aproximação de um com o outro.

2. Adote também os feedbacks pontuais e contínuos

Por mais que muitos gestores ainda prefiram o bom e velho feedback periódico, ou seja, aquele que acontece uma vez por mês ou a cada quinze dias, fazê-lo de forma contínua também pode trazer diversos benefícios ao time e promover a produtividade de todos.

Se você, independentemente de qual cargo esteja ocupando, acabou de sair de uma reunião e teve um feedback do cliente acerca de uma determinada entrega, não espere até a grande reunião mensal para compartilhar isso com o seu líder ou colaborador. Peça alguns minutos a ele, reserva uma sala ou puxe a cadeira, e compartilhe.

Aqui, vale reforçar que é essencial avaliar o estado emocional do seu colaborador após qualquer evento antes de fornecer o seu feedback, pois, dependendo de como estarão os ânimos, pode ser mais produtivo transmitir o feedback quando tudo ficar mais tranquilo.

3. Comunique-se bem e use a abordagem certa para cada pessoa

No mundo corporativo atual, a comunicação é um fator vital para bons relacionamentos, sejam comerciais ou pessoais, e ela pode ser tanto o problema quanto à solução.

Pessoas são insubstituíveis e diferentes umas das outras, e cada qual responde melhor a uma determinada abordagem de comunicação e linguagem. Dessa forma, o entendimento do feedback está ligado diretamente à forma como você fala com as pessoas.

Daí, vemos a importância de conhecer bem os colaboradores: haverá um tom de voz, tipo de abordagem e “pauta” ideal para cada um, e isso envolve questões como decidir se o feedback negativo ou positivo deve vir primeiro, como propor um desafio, como mensurar uma meta, entre outros.

4. Seja transparante e mostre os fatos de forma compreensiva

Aqui, além da comunicação assertiva com cada colaborador, temos um outro fator: a transparência e riqueza de informações em cada um dos feedbacks. Sinceridade e fatos são essenciais para a compreensão da situação por parte de todos.

Quando você for transmitir um feedback, apresente, sempre de forma cordial, argumentos, avaliações e fatos para sustentar a sua síntese, de forma a evidenciar ao colaborador que ele realmente tem atuado conforme o seu feedback.

Aqui, é importante salientar que deve ser considerado o comportamento a longo prazo do colaborador, para que o feedback faça ainda mais sentido.

Estas práticas, além de facilitar a compreensão com clareza de tudo o que foi dito, avaliado e proposto, estimula o fortalecimento da relação com cada um do time.

5. Complemente seus feedbacks com desafios

Chegamos a um dos mais importantes elementos do sucesso e da produtividade pessoal, e ele é para um time o que o coração é para todos nós: estamos falando do desafio. É ele quem nos mantém vivos e nos estimula a buscar algo mais, e é a chave para manter todos os seus colaboradores em desenvolvimento contínuo.

Sempre que você for retornar algum tipo de feedback a alguém, procure trazer um desafio junto com ele. Não faz diferença se o que você vai dizer é só sobre sucesso ou sobre algum problema, ou se o desafio é pequeno e diz respeito só à equipe ou a um grande projeto. O importante é que todos fiquem bem longe da zona de conforto e que sempre busquem além.

Entretanto, para que os desafios sejam atingidos, eles precisam ser claros e, sobretudo, mensuráveis. Com estas duas características empregadas, o líder pode acompanhar a evolução das pessoas, sendo capaz de corrigir pontos ao longo do trajeto e verificar se houve melhora.

6. Mantenha-se sensível às pessoas e se coloque no lugar delas

A máxima de que “um dos grandes problemas da comunicação é que nós escutamos para responder, e não para entender” vai fazer ainda mais sentido agora. Entre as habilidades que qualquer líder precisa ter, está a possibilidade de se colocar no lugar daqueles a quem ele influencia e tem o propósito de desenvolver.

Sem compreender os pontos fortes, pontos de atenção, dores, necessidades e motivações por trás das ações e pontos de vista de cada colaborador do time, é impossível entendê-los e, por consequência, também de fazê-los crescer. Se colocar no lugar das pessoas é a melhor forma de encontrar o caminho para chegar a quem ela é.

7. Seja receptivo e se desenvolva junto com a equipe

Aqui temos outro grande problema de muitas equipes: muitos líderes e gestores acabam se esquecendo de que são uma engrenagem tão importante e impactante no todo quanto qualquer outra, de modo que, por fim, não promovem seu próprio desenvolvimento, focando somente na equipe. Como resolver esse problema: autorreflexão e atenção ao feedback dos seus colaboradores.

Sim, saber o que eles pensam é muito importante para que você se desenvolva também, afinal, o líder é responsável por prospectar o crescimento das pessoas, ou seja, elas vão seguir os seus passos, então, para que seu trabalho seja gratificante, é preciso saber se elas estão agregando algo com ele.

Esteja aberto a receber e compreender o feedback da sua equipe, afinal, é ela que realmente vai dizer como você está se saindo no papel de mentor e isso ajudará a ajustar o seu modelo de gestão e balizar todas as suas iniciativas.

8. Equilibre os seus feedbacks

Como sabemos, dependendo do conteúdo, um feedback pode ser bastante massante ou “rico” demais em informações para ser absorvido com facilidade, por isso, é importante que ele seja balanceado.

Sempre que você for elencar um ponto negativo, procure acompanhá-lo de uma proposta de solução ou mesmo um fator positivo para que o colaborador não tenha a errônea impressão de que não está agregando valor ao time.

Tal como, quando for parabenizá-lo por um ponto positivo, tome cuidado com a “bajulação”, e procure trazer oportunidades de otimização para que o colaborador aprimore ainda mais a habilidade ou fator em questão.

Como você pode perceber, existem várias maneiras de como dar um bom feedback. Esta é uma das mais poderosas ferramentas de gestão e o seu uso é primordial para o desenvolvimento de qualquer equipe que vise estruturar um relacionamento sólido, promover o mais alo nível de produtividade e excelência em todas as entregas.

Quer receber mais dicas para auxiliá-lo a alcançar uma gestão de alto padrão com foco em pessoas? Siga-nos no TwitterLinkedIn Instagram, curta a página no Facebook e fique por dentro de todas as novidades.

Meme Appus News

QUE TAL ASSINAR a nossa newsletter?

Não deixe de ler também…

© 2014 – 2018 | Appus HR Analytics – www.appus.com – Todos os direitos reservados.