A pandemia e o turnover: o que pensam os profissionais sobre o fim do home office?

Compartilhe este artigo na sua rede

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pocket
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Voiced by Amazon Polly

Já escrevemos bastante sobre as mudanças que a pandemia vem trazendo nas tendências de trabalho e do próprio trabalho do RH, que precisou lidar repentinamente com essa situação. Após quase 1 ano e meio de pandemia, a expectativa para o retorno ao escritório, seja pelo modelo híbrido ou total, é assunto recorrente em empresas do Brasil e até mesmo do mundo. Algumas empresas como o Google já traçam um plano de volta ao escritório mais definido, enquanto o Facebook espera que poucas pessoas retornem ao trabalho presencial. Situações de turnover e perda de talentos importantes podem ser realidade em muitas empresas que não estiverem preparadas para este momento.

 

Já conhecemos o ponto de vista das empresas, mas como os profissionais estão se sentindo com o possível fim do home office? A pesquisa “A volta aos escritórios” realizada pela Think Work Lab em parceria com a Appus HR descobriu o que 362 pensam sobre a volta presencial ao escritório depois de 1 ano e meio de pandemia. 9 em cada 10 funcionários revela ter interesse em manter algum grau de trabalho remoto mesmo quando a pandemia acabar.

 

6% dos profissionais disseram que pediriam demissão imediatamente caso a companhia acabasse com as práticas de trabalho remoto. E quase metade, mesmo aceitando a determinação, buscaria outro emprego. 45% aceitariam a decisão do patrão.

 

 

Pesquisa Think Work - Volta aos Escritórios

 

Independente do comportamento que ocorrerá no futuro, os profissionais brasileiros seguem as tendências lá de fora e gostaram da possibilidade de trabalhar em casa: 65% responderam que o trabalho remoto melhorou a qualidade de vida. A falta de apoio por parte das empresas, contudo, ainda é um ponto que precisa ser melhorado: 50% dos respondentes afirmaram que gostariam de receber uma ajuda de custos para arcar com despesas como internet e energia elétrica, além de auxílio para produtos voltados para ergonomia (48%).

 

Como se preparar para o turnover pós-pandemia?

A Global Strategy Group, empresa americana de relações públicas e pesquisa, preparou uma série de informações que estão sendo utilizadas por seus líderes para amenizar o turnover neste período.

 

1) Pesquise tendências da indústria 

Preparação vai ser a chave para se adaptar neste ano e neste momento do mundo. Mudanças na indústria podem já estar a caminho, e cabe aos líderes perceber isso antes que tenha um grande impacto na sua equipe. Em algumas profissões, com o mercado da propaganda, há uma forte tendência em trocar o emprego em uma agência para um modelo de negócios próprio ou ir para uma in-house de uma grande companhia. É preciso estar atento à estas movimentações, e se mover antes delas.

 

2) Procure por novos formatos de trabalho híbrido

Depois de mais de um ano trabalhando de maneira remota, algumas pessoas podem estar dispostas a voltar para o escritório o mais rápido possível, enquanto outras vão oferecer mais resistência. O modelo híbrido entra como uma nova tendência de trabalho e as empresas terão que encontrar o balanço perfeito que permita a colaboração e o bem-estar de seus funcionários neste ano. Na Global Strategy Group, por exemplo, após uma pesquisa com os colaboradores, o modelo implementado foi o de dois dias de trabalho remoto por semana e a frequente implementação de outras flexibilizações em benefícios.

 

3) Considere uma avaliação organizacional

Durante um período de mudanças, a sua empresa pode se beneficiar de uma avaliação organizacional para realinhar objetivos e metas. Este é um ótimo momento para incluir colaboradores nesta tomada de decisão, incluindo-os para uma visão valiosa do processo e que pode ajudar a empresa a tomar decisões melhores. Além de ajudar com a sua visão, esse processo pode aproximar colaboradores das empresas, uma vez que muitos podem se sentir perdidos após tanto tempo fora do escritório.

 

4) Explore mudanças positivas

Transições nunca são fáceis, porém podem oferecer grandes oportunidades. Durante este processo, você pode encontrar novos talentos em equipes não convencionais. Misturar equipes que não trabalhariam juntas por conta da distância em um projeto específico. Equipes diversas e com diferentes formas de pensar podem criar uma nova forma de se posicionar no mercado, oferecendo soluções inovadoras e inesperadas para a empresa. Use esse tempo de remodelação para fortalecer as suas infraestruturas, valores e cultura da empresa

A Plataforma Appus pode ser sua aliada para avaliação de desempenho da equipe em home office. Quer saber mais? Entre em contato conosco!

 

* Texto produzido por Letícia Dallegrave, mestra em Comunicação Social e Publicitária.

Não deixe de ler também…

6 perguntas feitas para recrutadores sobre a cultura da empresa
Cultura Organizacional

6 perguntas feitas para recrutadores sobre a cultura da empresa

Se a cultura organizacional já faz muita diferença para as empresas, esse benefício está atraindo a atenção de possíveis novos funcionários. Shanna Hocking, especialista em carreiras e liderança, sugere 6 perguntas que os entrevistados podem fazer ao recrutador para descobrir a cultura da empresa em que planeja entrar. Trouxemos aqui a tradução da matéria para você se preparar para seu próximo recrutamento. 

Leia mais »