Wellness programs: qual é o impacto dos programas de bem-estar nas empresas?

Quer saber mais sobre as soluções da Appus?

É evidente que existe uma relação próxima entre a saúde física e mental do colaborador com sua produtividade, motivação e engajamento no dia a dia. Por isso, os programas de bem-estar, ou wellness programs, se tornaram verdadeiros diferenciais competitivos.

A ideia é não apenas trabalhar indiretamente os indicadores-chave, mas construir um pacote de benefícios capaz de atrair talentos e consolidar uma marca empregadora. Afinal, ainda que o salário seja um fator relevante, o bem-estar é tão ou mais decisivo para que um empregado escolha uma organização e se mantenha.

Para que você entenda a importância desses programas, trouxemos um quadro geral com as principais informações sobre o tema. Continue lendo e entenda por que a sua empresa deve se preocupar com a saúde física e mental dos colaboradores!

O que são wellness programs?

Programas de bem-estar são ações coordenadas entre si, com o objetivo de promover a saúde e felicidade dos colaboradores, encorajando as pessoas a mudarem comportamentos e estilos de vida, dentro e fora do trabalho. Como Idalberto Chiavenato descreve em “Gestão de Pessoas: o novo papel dos Recursos Humanos nas organizações”, 3ed., pág. 490, os três componentes básicos desse projeto são:

  • ajudar os funcionários a identificarem riscos potenciais de saúde;
  • educar os funcionários a respeito de riscos de saúde, como pressão sanguínea elevada, fumo, obesidade, dieta pobre e estresse;
  • encorajar os funcionários a mudar seus estilos de vida por meio de exercícios, boa alimentação e monitoramento da saúde.

Nesse sentido, o trabalho realizado pelos profissionais de RH será preponderantemente preventivo, desenvolvendo atividades de acompanhamento médico, palestras, cursos, distribuição de materiais didáticos, entre outras.

Quais são os benefícios dessa prática?

Saúde e felicidade são dimensões que não podem ser tratadas com desprezo pelas empresas. Os resultados da organização dependem de pessoas na plenitude de suas condições. Sem isso, não há engajamento, motivação ou produtividade em níveis satisfatórios. Por isso, pode-se listar uma lista de benefícios obtidos por meio desses programas.

Redução das doenças ocupacionais

A conscientização gera um comprometimento maior no combate aos efeitos nocivos do desempenho de certas funções. Lembre-se de que, muitas vezes, as doenças ocupacionais surgem porque o colaborador não esteve engajado e, portanto, deixou de seguir instruções que, normalmente, são tarefas como pausas nas atividades, alongamentos, ajustes de postura etc.

Economia com despesas médicas

O trabalho preventivo também é responsável por reduzir custos, como despesas com o plano de saúde, faltas ao serviço e indenizações judiciais por doenças ocupacionais e por acidentes de trabalho.

Aumento da produtividade

Quando o profissional reúne a totalidade de suas energias, a tendência é que sua capacidade de gerar valor para empresa aumente. Afinal, via de regra, um desempenho qualitativa e quantitativamente eficiente requer esforço, concentração, disposição para trabalhar em equipe e outros atributos ligados intimamente à saúde física e mental.

Retenção de talentos e redução do turnover

Os wellness programs se incorporam ao conjunto de benefícios oferecidos para os colaboradores da empresa. Com efeito, haverá um peso nas decisões sobre se candidatar em processos seletivos ou permanecer na organização, contribuindo para retenção de talentos e redução do turnover.

Construção da marca empregadora

Gradativamente, a empresa será reconhecida como um bom lugar para se trabalhar, ou seja, construirá sua marca empregadora. O que, uma vez estabelecida, será responsável por colocá-la na mira dos melhores profissionais do mercado.

Maior motivação e engajamento

À medida que a empresa demonstra consideração pelos colaboradores, surge o sentimento de união e pertencimento à marca. Se entenderem que a organização também se preocupa com a satisfação de seus funcionários, os profissionais estarão, naturalmente, mais dispostos a perseguirem os objetivos da empresa.

Por outro lado, também é possível notar o ganho de motivação. Isso porque, além de estar em plenas condições físicas e mentais, o programa de bem-estar se traduzirá em reconhecimento das ações da empresa, bem como na vontade de vestir a camisa e trabalhar pelos fins comuns.

Como funciona o programa de bem-estar?

Não existe uma única fórmula para se construir um programa de bem-estar. Na prática, as empresas adotam desde soluções mais simples, como fornecer uma tabela de nutrientes de alimentos, até modelos sofisticados, como instalar academias próprias.

O ideal é que você pense o projeto de maneira similar a um programa de desenvolvimento de pessoas. Procure identificar quais são as dores ou gaps (lacunas de competência) que afligem o público, e as medidas que podem auxiliar a melhoria desses indicadores, dentro das possibilidades da organização.

Além disso, é importante desenvolver uma plano de ação para organizar as atividades e possibilitar o acompanhamento da evolução das equipes. Para tanto, a 5W2H pode ser uma ferramenta de gestão útil para definir tarefas e facilitar o controle realizado pela equipe de RH.

De todo modo, as atividades — palestras, eventos, campanhas de incentivo, divulgação de material etc. — devem se pautar pelos seguintes pilares:

  • engajamento: posicionar os colaboradores como parte da solução e incentivar a participação nas atividades;
  • motivação: utilizar a criatividade para criar ações que desenvolvam a vontade de implementar mudanças na vida pessoal e profissional;
  • apoio: criar uma rede de suporte capaz de fornecer orientações, acompanhar o desenvolvimento e realizar os encaminhamentos pertinentes;
  • estratégia: ter objetivos e metas claras para, assim, planejar as ações necessárias e acompanhar os resultados.

Como saber se a empresa é eficiente na promoção do bem-estar?

Atualmente, a tecnologia é uma grande aliada da gestão de pessoas. Com o auxílio de softwares, é possível realizar avaliações completas sobre o bem-estar das pessoas e sobre sua influência no desempenho das equipes. Entre outras, indica-se as seguintes práticas:

Com essas medidas, é possível acompanhar a evolução das equipes com os wellness programs, principalmente em relação aos reflexos na motivação, produtividade e engajamento. Por isso, agora que você já sabe o que são programas de bem-estar, não deixe de implementá-los e monitorá-los de perto.

Você tem mais alguma dica para trabalhar o bem-estar dos colaboradores dentro do ambiente organizacional? Deixe um comentário neste post e compartilhe com a gente!

Este texto foi produzido por Henrique Dener dos Anjos Rezende, em parceria com a Rock Content.

Meme Appus News

QUE TAL ASSINAR a nossa newsletter?

Não deixe de ler também…

© 2014 – 2018 | Appus HR Analytics – www.appus.com – Todos os direitos reservados.