Employee experience: por que devo investir na experiência do funcionário?

Quer saber mais sobre as soluções da Appus?

A employee experience — em português, experiência do funcionário — ganha cada vez mais espaço nas discussões de recursos humanos e gestão de pessoas. Afinal de contas, planejar a vivência dos profissionais em suas interações com a empresa pode realmente trazer bons frutos?

Na verdade, não apenas a resposta a essa questão é positiva, como o ideal é ir além. As empresas devem se preocupar, até mesmo, com os candidatos que participam dos processos seletivos, criando uma boa primeira impressão.

Sendo assim, para que você entenda todo o potencial da employee experience, trouxemos um panorama sobre o que é experiência do funcionário, quais são os seus benefícios e como aplicá-la à sua empresa. Prossiga!

O que é experiência do funcionário?

Employee experience é conjunto de interações dos colaboradores com a empresa durante toda a jornada na organização. Resumidamente, seria o tratamento dispensado ao profissional do ingresso nos quadros até a saída da empresa.

O conceito propõe uma visão geral sobre o contexto no qual o empregado está inserido. Isto é, seriam a cultura organizacional, o ambiente de trabalho, as lideranças, os incentivos, os planos de carreira e demais unidades relacionadas às pessoas capazes de gerar uma experiência positiva.

No entanto, a experiência do funcionário não se coloca como um fim em si mesma, mas como um mecanismo para melhorar indicadores. O cuidado com os diferentes elementos da jornada do colaborador gera avanços em pontos-chave, como motivação, engajamento, satisfação com o trabalho, absenteísmo e turnover.

Sendo assim, essa visão holística da vivência dos profissionais assumirá um papel estratégico na concretização de metas, no aumento da produtividade, na redução de custos com rotatividade de pessoal, na retenção de talentos e em outros desafios. Não por acaso, o termo employee experience se tornou uma tendência em muitas empresas e, atualmente, já produz novas demandas para os profissionais de RH.

Quais são os pilares de uma experiência satisfatória?

O segredo para uma boa jornada do colaborador é desenvolver o pensamento sistêmico, compreendendo a influência das diferentes partes na produção do resultado. A partir de então, os profissionais de RH podem realizar as intervenções pertinentes e atingir níveis mais elevados de satisfação.

No entanto, como os sistemas distribuem consequências de maneira assimétrica, ou seja, uma pequena parte normalmente responde pela maioria dos resultados, é possível isolar pontos críticos e priorizá-los ao realizar mudanças. Veja os 4 aspectos mais importantes:

Oferecer uma liderança inspiradora

Ainda hoje, muitas empresas confundem líderes e chefes. Para se desenvolver uma boa experiência do funcionário, é preciso que as equipes sejam comandadas por pessoas capazes de coordenar e influenciar os demais, e não por aqueles que se valem apenas de suas posições hierárquicas.

Além disso, a jornada será ainda mais satisfatória se os profissionais forem capazes de desenvolver uma liderança inspiradora, servindo de exemplo de competência e buscando a motivação constante dos integrantes do time.

Construir uma cultura com objetivos claros

O fit cultural, isto é, o alinhamento das crenças e comportamentos da pessoa com aqueles estabelecidos pela organização, é um segundo elemento relevante para uma boa experiência do funcionário. Afinal, isso determinará, até mesmo, o grau de inserção do colaborador nos diferentes grupos da empresa.

Por isso, é importante que os objetivos da cultura organizacional estejam claros desde o princípio, especialmente a missão, a visão e os valores da empresa. A definição permite uma relação franca entre organização e funcionário, legitimando as ações e decisões tomadas.

Pensar um sistema de incentivos

O pacote de benefícios também contribui para influenciar positivamente a jornada do funcionário na empresa. Atualmente, além de pensar em planos de carreira, muitas empresas desenvolvem programas de marketing de incentivo com o intuito de recompensar o bom desempenho dos colaboradores.

Tais ações, normalmente, se baseiam na criação de experiências de vida, como viagens de incentivo, prática de esportes radicais, oferecimento de qualificação profissional, entre outras. Assim, afeta-se a percepção do profissional sobre a empresa, vinculando a sua imagem a uma série de vivências positivas.

Ter um ambiente organizacional fértil para a criatividade

Os colaboradores terão uma experiência mais positiva se não forem tratados como peças de uma engrenagem. O ambiente de trabalho deve promover a criatividade, permitindo que os profissionais façam algo diferenciado na geração de valor da companhia.

A medida, além de producente do ponto de vista da satisfação dos funcionários,é fundamental para a inovação. A abertura para desenvolver e combinar novas ideias evita a estagnação da companhia e permite um acompanhamento mais dinâmico das variações do mercado.

Como implementar a employee experience?

A primeira etapa para implementar uma experiência do funcionário mais satisfatória é entender as interações dos profissionais com a empresa. Esse diagnóstico deve ser produzido principalmente com o auxílio de pesquisas e feedbacks. Só assim você cobrirá um grande número de variáveis e identificará possíveis melhorias.

Dicas práticas para facilitar essa coleta são o uso de entrevistas, reuniões e caixas de sugestões. Entretanto, tome cuidado para entender o tipo de abordagem para cada questão. Por exemplo, os membros de uma equipe podem se sentir inibidos ao falar do comportamento dos gerentes em uma reunião aberta.

Um segundo ponto importante é identificar melhorias também nos processos de recrutamento. A ideia é fortalecer o primeiro contato com a empresa e, assim, caso a pessoa seja contratada, ela iniciará a jornada já com uma opinião positiva sobre a organização.

De todo modo, após o diagnóstico, os profissionais de RH devem promover mudanças na cultura organizacional, liderança, sistema de incentivos e ambiente de trabalho. Ao priorizar esses pontos, os ganhos serão mais imediatos e servirão de incentivo para as alterações em outras áreas.

Por fim, você deve verificar os locais em que, de fato, ocorreu uma melhoria na experiência do funcionário e corrigir as ações com desempenho aquém do previsto. Assim, gradualmente, a employee experience estará incorporada ao dia a dia da organização, e a empresa colherá os frutos de ser eficiente nessa área.

Se você deseja aprender mais sobre as boas práticas de gestão de pessoas, assine agora mesmo a nossa newsletter e receba conteúdos ricos por e-mail!

Este texto foi produzido por Henrique Dener dos Anjos Rezende, em parceria com a Rock Content.

Meme Appus News

QUE TAL ASSINAR a nossa newsletter?

Não deixe de ler também…

© 2014 – 2018 | Appus HR Analytics – www.appus.com – Todos os direitos reservados.