Você sabe o que significa ter uma equipe engajada? Veja nesse post!

Quer saber mais sobre as soluções da Appus?

Está com dificuldades de gerar produtividade em sua empresa mesmo tendo investido muito em equipamentos de qualidade e infraestrutura? O motivo disso pode estar relacionado ao fato de você não ter uma equipe engajada. Se você quer saber mais sobre o que isso significa e como aplicar na prática, continue lendo este post até o fim!

Em primeiro lugar, é preciso diferenciar engajamento da equipe de quantidade de membros do time. Em alguns casos, times menores conseguem gerar maior resultado do que aqueles cheios de colaboradores, justamente por falta de comprometimento. Isso mesmo, estamos falando daquele velho papo de que qualidade não é igual à quantidade — e o responsável por liderar todo esse processo é o gestor.

Separamos, a seguir, algumas questões sobre esse assunto que podem ajudá-lo! Confira!

O que significa ter uma equipe engajada?

Ter funcionários engajados significa muito mais do que ter pessoas satisfeitas em sua equipe. Uma empresa pode se esforçar regularmente para dar um bom salário, por em prática um sistema de bonificação, dar maior autonomia de horários e, mesmo assim, um colaborador pode não se dispor a realizar tudo o que poderia pelo empreendimento.

Por outro lado, aquele membro considerado engajado está mais do que satisfeito — ele tem uma relação de identificação tão grande com o negócio que passa a fazer dos objetivos da empresa os seus próprios. Ele trabalha não somente pelos benefícios, mas porque se sente empenhado a construir o futuro da organização juntamente aos seus gestores. Isso muda toda uma conjuntura. Percebeu a diferença?

Qual é o preço de uma equipe não engajada?

No Brasil, estima-se que o valor desperdiçado por falta de engajamento de equipes seja de R$ 150 bilhões por ano — segundo afirma, em um artigo, o co-fundador da Go Good, Vitor Bruxel.

Isso se colocássemos no papel apenas os custos de obter um funcionário desengajado na empresa. O que não está calculado aqui são os desdobramentos de manter alguém assim na equipe: perda de clima organizacional e negatividade gerada pela baixa produtividade — um valor intangível, mas que pode gerar um prejuízo ainda maior.

Algumas outras estatísticas sobre essa questão, divulgadas pelo blog americano Access Perks, revelam ainda que, em 2017, 34% dos funcionários disseram querer largar o cargo atual no próximo ano, 46% aceitariam um novo emprego se surgisse uma oportunidade e 86% tinham expectativas de serem mais felizes do que são no trabalho que desempenham.

Ou seja, o problema de falta de engajamento e a dificuldade de reter talentos são conjunturais e abrangem todo o mercado.

O que fazer para estimular o engajamento de seu time?

Existem algumas etapas específicas, desde a contratação, que devem ser levadas em conta no momento de repensar a gestão de seus funcionários. Para facilitar, listamos quais são elas e como influenciam nessa questão. Confira!

Contratação

O primeiro passo é a contratação, por ser esse o momento de entrada. A capacidade de um gestor conseguir escolher não somente o melhor profissional, mas aquele mais indicado para sua empresa, é um grande diferencial. Por isso, cabe a ele perceber as softs-skills dos candidatos e escolher aqueles que parecem ter, em sua personalidade, essa característica.

Para facilitar a identificação de uma tendência menos comprometida, você pode observar os seguintes pontos:

  • o candidato afirmou ter resistência a transformações?

  • ele demonstrou ter uma postura negativa sobre o futuro?

Essas questões poderão auxiliá-lo a escolher um profissional que seja propício a vestir a camisa do empreendimento — o que fará toda a diferença no momento de trabalhar melhor a cultura organizacional.

Cultura organizacional

Depois de melhorar a maneira de contratar, será preciso realizar ações e campanhas internas que promoverão a cultura do comprometimento. A parte principal aqui é não demonstrar incoerência entre os valores que a companhia prega e o que os gestores fazem na prática — esse tipo de contradição é um ruído de comunicação gigante. Para isso, é imprescindível a presença constante e firme de um grande líder.

Invista em uma pesquisa de clima, que dê um diagnóstico preciso, de tempos em tempos, sobre como a equipe está sentindo o ambiente de trabalho.

Liderança

Como você espera que seus funcionários deem tudo de si, se a sua empresa não tem um líder que viva todo esse empenho na prática? O exemplo tem que começar de cima e ser resgatado no dia a dia, a partir dos fundadores da empresa, que devem ser responsáveis por inspirar os gerentes e impactar os colaboradores de suas respectivas áreas de atuação.

Reconhecimento

Depois que toda essa engrenagem estiver rolando, é importante pensar também em um programa de reconhecimento para aqueles que se destacarem pela dedicação e comprometimento. Não, não estamos falando de estabelecer um quadro de “funcionário do mês”. Tente ir além disso!

Existem algumas práticas inovadoras de RH para ajudá-lo a explorar isso, como: dar mais autonomia para tomada de decisões, ouvir ideias de inovação e melhoramento de processos — e aplicar no dia a dia da empresa —, propor desafios para estimular um colaborador a ir além do que está acostumado e reconhecer o empenho dele em sair do comum e dar feedbacks.

Quais são as ações de empresas que se destacam nessa questão?

Full Contact

Essa empresa é conhecida por dar férias pagas a seus funcionários. Isto é, a empresa disponibiliza cerca de $ 7.500 dólares para cada funcionário poder viajar para onde quiser. Além de possibilitar um maior relaxamento, essa ação faz com que o colaborador entenda, ao voltar para o trabalho, que a equipe e os trabalhos continuaram acontecendo em sua ausência — o que faz com que ele se sinta menos pressionado.

Southwest Airlines

A Southwest Airlines se destaca principalmente por sua política de contratação, que, por causa disso, mantém um nível de engajamento altíssimo. Além disso, na cultura organizacional, está fortemente inserida a autonomia na tomada das decisões e, até mesmo, a participação em projetos inovadores de outros departamentos da empresa.

Legal Monkeys

A Legal Monkeys conseguiu realizar uma forma única de reconhecimento de seus empregados. Foi criado um “quadro de avaliação” que é passado de mão em mão, e quem desejar escrever o porquê de reconhecer o trabalho realizado pelos colegas tem total liberdade para se expressar. Esse quadro fica sempre exposto para que todos possam ler.

Gostou de entender mais sobre as vantagens de ter uma equipe engajada? Aproveite a discussão e compartilhe este post nas redes sociais com seus amigos, para que eles entendam e opinem também! Vamos lá!

Meme Appus News

QUE TAL ASSINAR a nossa newsletter?

Não deixe de ler também…

© 2014 – 2018 | Appus HR Analytics – www.appus.com – Todos os direitos reservados.