Por que é importante saber definir objetivos?

Quer saber mais sobre as soluções da Appus?

Quem está a frente de empresas, departamentos ou equipes, precisa definir objetivos claros. Do contrário, os profissionais atuarão em suas tarefas sem um elemento que conecte as atividades, e a liderança não atingirá seu propósito de direcionar pessoas.

Com efeito, a organização não funcionará adequadamente enquanto sistema — elementos interdependentes que, considerados em conjunto, formam uma unidade. Faltará a coordenação das diferentes partes em prol de um resultado comum, de modo que sempre haverá alguém remando para o lado errado.

Então, para que você entenda a importância dos objetivos, separamos as principais informações sobre o tema. Continue lendo e aprenda práticas valiosas para sua empresa!

Por que é importante definir objetivos?

A função principal dos objetivos é assegurar que todos remem para a direção certa e que ninguém esteja trabalhando em algo alheio à finalidade da empresa. Trata-se de definir o ponto de chegada para que todos possam buscar o caminho a ser tomado.

Para isso, lembre-se do clássico diálogo entre Alice e o Gato de Cheshire:

– Poderia me dizer, por favor, que caminho devo tomar para sair daqui?

Isso depende bastante de onde você quer chegar, disse o Gato.

O lugar não importa muito… disse Alice.

Então não importa o caminho que você vai tomar, disse o Gato. 

Nesse sentido, ter objetivos pouco eficazes pode trazer prejuízos à organização. Imagine, por exemplo, uma empresa que exige o aumento da receita, desconsiderando a lucratividade. Assim, é possível que, para concretizar o plano, gaste-se mais recursos com uma expansão do que os seus benefícios.

Sendo assim, é importante ter clareza quanto aos desafios e adotar boas referências para estabelecer planos que, de fato, contribuam para o sucesso da empresa.

Quais são os desafios desse planejamento?

Para concretizar o propósito de orientar e engajar pessoas, os objetivos devem conter certas características. Esses atributos-chave servem de critério para avaliar os planos e decisões, além de constituírem desafios para os gestores.

Veja quais são os pontos principais a seguir:

Ser claro quanto aos objetivos

Em seu famoso artigo, “A Theory of Goal Setting & Task Performance”, publicado em The Academy of Management Review (1991), Gary P. Latham e Edwin A. Locke fixaram as premissas do tema deste texto.

No estudo, ficou evidenciado que objetivos difíceis e específicos geram um aumento de performance superior a expectativas genéricas. Isto é, dizer “faça o seu melhor” não seria uma boa ideia, porque metas demasiadamente abstratas são compatíveis com praticamente qualquer tipo de resultado.

Um exemplo simples é a definição de algo como aumentar o número de leads. Trata-se de uma exigência tão abrangente que qualquer valor acima de zero satisfaz o enunciado. O mais correto, portanto, seria quantificar o resultado: aumentar o número de leads em 50%.

Resumidamente, o fator determinante para o engajamento é a definição de objetivos claros e mensuráveis. Quando uma pessoa sabe o que a empresa espera dela, ela torna-se mais motivada e comprometida no ambiente de trabalho.

Criar um sistema de objetivos e metas

A ideia é que, a partir dos objetos estratégicos, a empresa desdobre diretrizes específicas para os departamentos. Então, os segmentos tomarão tais exigências e designarão metas individuais e coletivas para os colaboradores.

Consequentemente, existirá o porquê de realizar cada uma das tarefas da organização, independentemente de ser uma questão estratégica, tática ou operacional.

Identificar prioridades

Metas e missão precisam estar intimamente vinculadas, de modo que as pessoas entendam quais são as prioridades do negócio e tomem decisões nesse sentido.

Isso é muito importante, uma vez que os colaboradores precisam entender o significado das tarefas individuais.

Mensurar no momento certo

A periodicidade é outro desafio relevante. Afinal, há objetivos que não podem ser realizados em um curto período de tempo, outros tantos demandam um médio prazo e um terceiro grupo ficará bem distante no futuro. Não à toa, a mensuração pode ser trimestral, semestral, anual etc.

Mapear objetivos

Os objetivos se dividem em diferentes tipos. Há aqueles pertinentes à organização como um todo e a seu posicionamento no mercado (estratégicos); um segundo grupo que requer a conclusão de tarefas setorizadas ou dos departamentos (táticos); e os últimos que incidem diretamente sobre a produção diária da empresa (operacionais).

Por isso, um grande desafio é mapear e controlar todos os resultados, entendendo a relação entre as questões de topo, meio e fundo.

Como definir objetivos para uma empresa?

A partir dos estudos de Latham e Locke, é possível identificar 5 princípios que devem orientar a formulação de objetivos e metas. São eles:

  • seja claro: o objetivo deve ser específico, determinado e quantificável;
  • desafie-se: a exigência deve ser suficiente para levar a empresa alguns passos além do estágio atual, dentro de uma perspetiva realista;
  • traga sua equipe para o jogo: a equipe precisa comprar a ideia, sendo esclarecida sobre as necessidades e motivações dos planos, bem como sobre o que precisa ser feito em cada área;
  • crie o hábito de dar feedback regularmente: os colaboradores necessitam de retornos sobre as atividades que desempenham, a fim de identificarem se seus comportamentos são corretos ou incorretos;
  • considere a complexidade da tarefa: os objetivos devem ser divididos em etapas menores, realistas e tangíveis — é como se as metas fossem os degraus de uma escadaria.

Como concretizar esses conceitos no dia a dia?

Agora que você já conhece como definir objetivos, confira a seguir dicas práticas para concretizar os conceitos abordados e promover mudanças imediatamente. Acompanhe!

Utilize verbos no infinitivo

Descreva os objetivos com verbos claros, que permitam a apreensão imediata do que precisa ser feito. Para tanto, o infinitivo é a forma mais recomendada, como “elevar”, “reduzir”, “aprimorar” e “implantar”.

Identifique os porquês

Pense qual é a dor e o desejo que movem a escolha de um objetivo. Para tanto, a metodologia dos 5 porquês pode ser bastante útil em sua investigação.

Crie um sistema

Desdobre os objetivos mais específicos dos mais gerais. Das metas estratégicas devem surgir as exigências táticas e, dessas, as operacionais. A ideia é que o colaborador possa entender as motivações de suas tarefas com base nas diretrizes fixadas para a equipe, para o departamento e para a empresa como um todo.

Use a tecnologia

Facilite o processo com o uso de recursos digitais. Com o crescimento da empresa, a quantidade de informações pode dificultar a gestão. Assim, apenas com a tecnologia, os responsáveis terão clareza e controle sobre o alinhamento entre as decisões e os objetivos macro da empresa.

A partir dessas informações e com essas dicas, você terá melhores condições para definir objetivos no dia a dia e acompanhar os resultados produzidos pelas equipes. Logo, oferecerá uma orientação mais adequada para os colaboradores.

Para complementar sua leitura e desenvolver ainda mais essa competência, leia agora mesmo o nosso artigo específico sobre como definir bons objetivos!

Este texto foi produzido por Henrique Dener dos Anjos Rezende, em parceria com a Rock Content.

Meme Appus News

QUE TAL ASSINAR a nossa newsletter?

Não deixe de ler também…

© 2014 – 2018 | Appus HR Analytics – www.appus.com – Todos os direitos reservados.